Movimentos comemoram vitórias no Maracanã, mas exigem o cancelamento da concessão


Campanha O Maraca é Nosso! realizou diversos atos de rua (foto: André Mantelli)

Campanha O Maraca é Nosso! realizou diversos atos de rua (foto: André Mantelli)

O Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas do Rio de Janeiro soltou hoje uma nota em que afirma que as manifestações contra a privatização do Maracanã continuarão até que a concessão seja cancelada pelo governo do estado.

Formado por grupos que contestam a forma como os megaeventos esportivos são implementados na cidade,  o Comitê Popular da Copa é um dos atores que articulou a campanha O Maraca é Nosso!.

A luta cresceu em outubro de 2012 com a divulgação da minuta do edital de concessão, que previa a demolição do prédio histórico do antigo museu do índio, do Parque Aquático Julio Delamare, do Estádio de Atletismo Célio de Barros e da Escola Municipal Friedenreich. Nas últimas semanas, no entanto, o governo anunciou que estas demolições não vão mais acontecer.

O Comitê Popular da Copa afirmou que “o governo do estado foi forçado pelas ruas a abrir mão das demolições, mas ainda se esquiva da anulação da privatização”. O grupo comemorou a vitória dos movimentos, mas lembrou as ilegalidades do processo de privatização e disse que a vitória completa só acontecerá com a anulação da concessão. (pulsar)

Faça um comentário

− 8 = 2