TRE-AM aguarda notificação do TSE para organizar nova eleição no estado


José Melo durante as eleições de 2014 (foto: reprodução)

José Melo durante as eleições de 2014 (foto: reprodução)

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) terá 40 dias para definir o calendário da nova eleição para o governo do estado, após a cassação do governador, José Melo (PROS), e do vice, Henrique Oliveira (SD). No entanto, o prazo só começa a correr quando o órgão for notificado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da decisão. Os dois foram cassados na quinta-feira (4) por compra de votos nas eleições de 2014.

O presidente do TRE amazonense, desembargador Yêdo Simões, informou na sexta-feira (5) que ainda não foi comunicado oficialmente do resultado do julgamento do TSE. A notificação também vai permitir que o presidente da Assembleia Legislativa do estado, David Almeida (PSD), assuma o governo amazonense até a realização de um novo pleito. Por enquanto, Melo e Oliveira permanecem nos cargos.

Segundo o TRE-AM, as regras do novo pleito serão as mesmas de todas as eleições. Haverá convenções partidárias, prazos para registro de candidaturas, propaganda eleitoral, entre outros, tudo definido em um calendário eleitoral, assim como a data da votação. A expectativa é que o processo de organização da eleição dure cerca de 90 dias.

Os custos da nova eleição serão discutidos com o TSE em reunião na próxima quarta-feira (10), em Brasília. O valor deve girar em torno de 17 milhões de reais, semelhante ao da eleição passada.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu pela cassação do mandato do governador do Amazonas, José Melo, e de seu vice, Henrique Oliveira, por compra de votos, contratação de uma empresa de fachada e uso irregular da Polícia Militar durante as eleições de 2014. Foram cinco votos pela condenação e dois pela absolvição. (pulsar)

*Informação da Agência Brasil e Carta Capital

Faça um comentário

46 − = 44