Parlamento europeu aprova retomada de relações entre Cuba e UE após 20 anos de distanciamento


Reaproximação entre Cuba e UE (foto: reprodução)

Reaproximação entre Cuba e UE (foto: reprodução)

O Parlamento Europeu (PE) aprovou nesta quarta-feira (05) o Acordo de Diálogo Político e Cooperação UE-Cuba, que marca uma nova era entre o bloco e a ilha após anos sem relações.

O acordo, assinado em dezembro de 2016 pela alta representante para a Polícia Exterior da União Europeia (UE), Federica Mogherini, e o ministro cubano de Relações Exteriores, Bruno Rodríguez, e que tem como principais objetivos a cooperação mútua, o diálogo político e as relações comerciais, põe fim à chamada “posição comum”, que regia as relações entre o país e o bloco desde 1996.

As negociações para o acordo começaram em 2014 e foram realizadas em sete rodas de conversas entre a ilha e o bloco europeu para estabelecer um marco positivo para o desenvolvimento da relação sobre a base da igualdade, da reciprocidade e do respeito mútuo. A assinatura acaba com a excepcionalidade de Cuba ser até agora o único país da América Latina com o qual a UE não tinha acordos, consequência da “posição comum” imposta ao bloco pelo ex-presidente espanhol José María Aznar.

O pacto foi aprovado pelos eurodeputados com 567 votos a favor, 65 contra e 31 abstenções. O placar indica amplo apoio à reaproximação entre UE e Cuba, na contramão do distanciamento promovido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que em meados de junho revogou medidas de reaproximação com a ilha implementadas pelo ex-presidente Barack Obama.

Após a aprovação do documento pela Eurocâmara, o acordo entrará em vigor de maneira provisória e parcial nos aspectos comerciais e de cooperação entre as partes, enquanto se desenvolve um processo para sua ratificação pelos parlamentos dos países do bloco. (pulsar/opera mundi)

Faça um comentário

60 − = 53