Indígenas preparam plataforma unificada para eleições


Indígenas durante o Acampamento Terra Livre. (Fotos: Mídia NINJA)

Indígenas durante o Acampamento Terra Livre. (Fotos: Mídia NINJA)

No último dia do Acampamento Terra Livre 2018, em Brasília, um dos destaques foi a  participação dos indígenas nas eleições.

Alguns pré-candidatos se apresentaram na tarde desta quinta-feira. De diversos partidos, e com objetivos de pleitear uma cadeira de deputado estadual, federal, senador e até na chapa da presidência da República. É o caso de Sônia Guajajara, pré-candidata a vice na chapa do Psol. Sônia destacou a importância de uma plataforma indígena com a participação de povos de todos os estados do Brasil.

Segundo ela, as candidaturas, independente do partido que esteja, vão construir uma plataforma única das demandas dos povos indígenas.

Pré-candidato a deputado estadual pelo MDB, Ubirajara Sompré, do povo Gavião Parkatejê foi eleito pelo PPS, em 2012, para a Câmara Municipal de Marabá, no Pará. Foi o único indígena entre os 21 vereadores da legislatura. Ubirajara afirma que o mandato conseguiu abrir muitas portas e facilitou a interlocução com o poder público.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, nas eleições de 2016, mil 715 candidatos se autodeclararam indígenas. A maior parte dos registros na região Norte. 173 foram eleitos. O número é pequeno quando comparado à população total no Brasil: cerca de 800 mil índios, destaca o TSE.

O único indígena que chegou ao Congresso Nacional, foi Mario Juruna, índio Xavante, eleito deputado federal, em 1982, pelo PDT, do Rio de Janeiro. (pulsar)

*Com informações da Radioagência Nacional

Faça um comentário

− 3 = 6