Ex-presidente da Colômbia é acusado de interferir nas negociações de paz com as FARC


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Um grupo de jovens seguidores do partido Tomate, uma frente política que defende uma radicalização maior da democracia  na Colômbia, realizaram uma série de criticas contra o ex-presidente Álvaro Uribe.

Os jovens do partido alegam que o político está por trás de uma interceptação ilegal entre as negociações de paz  do governo colombiano com as Forças Armadas Revolucionárias (FARC).

O porta voz do Partido Tomate, Daniel Quintero, manifestou que a possível interceptação ilegal é um atentado contra a paz. Quintero ainda afirmou que os colombianos estão cansados dos obstáculos para a construção de um acordo de paz.

Além dos jovens partidários, representantes das FARC também denunciaram que o ex-presidente Uribe está por trás da possível espionagem dos negociadores do governo nos diálogos de paz.

A ativista colombiana e defensora de temas de direitos humanos, Liliany Obando, também ressaltou que Álvaro Uribe significa todo o oposto do desejo da democracia, paz e justiça social da Colômbia. (pulsar/ agência púlsar)

Faça um comentário

24 − 18 =