Cuba e Estados Unidos reestabelecem relações diplomáticas


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Após 53 anos de ruptura, Estados Unidos e Cuba retomam relações diplomáticas. O anúncio ocorreu na tarde desta quarta-feira (17) pelos presidentes de ambos os países.

As negociações entre Barack Obama e Raúl Castro foram promovidas pelo Canadá, com o apoio do Papa Francisco, que abrigou o último encontro no Vaticano. Ao todo foram 18 meses de discussão até chegar ao acordo final.

Em seu pronunciamento, Obama destacou que a política de isolamento não trouxe nenhum tipo de benefício, pelo contrário. Segundo o presidente dos Estados Unidos, a barreira ideológica e econômica entre os dois países não faz mais sentido num momento em que as principais ameaças à segurança nacional norte-americana vêm de grupos extremistas como a Al Qaeda e o Estado Islâmico.

Já em Havana, o presidente Raúl Castro afirmou que a decisão de reaproximar os dois países merece respeito e reconhecimento do povo cubano. Castro foi cauteloso em sua fala. De acordo com o líder de Cuba, o reestabelecimento das relações diplomáticas não significa o fim total do bloqueio econômico, comercial e financeiro.

Inicialmente, as primeiras medidas de mudança acordadas implicam no relaxamento do fluxo de comércio. Os Estados Unidos poderão enviar mais dinheiro para Cuba e a partir de agora haverá mais facilidades para os americanos que queiram visitar a ilha. (pulsar)

Faça um comentário

8 + 2 =