Vigésima edição do Grito dos Excluídos traz temas como repressão policial e violência do Estado


(imagem: reprodução)

(imagem: reprodução)

Organizações sociais de todo o país se preparam para as manifestações do já tradicional Grito dos Excluídos, no próximo dia 7 de setembro, feriado da Independência. Na vigésima edição do evento, que tem abrangência nacional, o tema é “Ocupar ruas e praças por liberdade e direitos”. O foco é a repressão policial, a violência do Estado e o direito à cidade.

O Grito dos Excluídos é um conjunto de atividades que envolvem atos, romarias, seminários, marchas e apresentações culturais realizadas em vias públicas de todo o Brasil.

O evento é realizado pela Pastoral Social da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), organizações e movimentos sociais. Entre eles, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

Na edição deste ano, outro tema de destaque é o plebiscito sobre a convocação de uma constituinte pela reforma política, realizado entre os dias 1º e 7 de setembro. A iniciativa pretende pressionar o parlamento por alterações no sistema político que garantam o fim do financiamento privado de campanhas eleitorais e maior participação popular nos espaços de poder. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

− 2 = 7