Último debate dos presidenciáveis antes do primeiro turno é marcado por confrontos


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Na noite desta quinta-feira (2), a TV Globo realizou o último debate entre os candidatos à presidência da República antes do primeiro turno, marcando o fim da campanha eleitoral na televisão. Participaram do encontro a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB), Luciana Genro (PSOL), Levy Fidelix (PRTB), Eduardo Jorge (PV) e Everaldo (PSC). O debate foi marcado pelo confronto entre Dilma e Marina, além do embate de Eduardo Jorge e Luciana Genro com o candidato Levy Fidelix.

Logo no primeiro bloco Eduardo Jorge solicitou que Levy Fidelix pedisse desculpas pelas declarações homofóbicas ocorridas no debate da TV Record na última segunda-feira (29). Em sua resposta, Fidelix afirmou que o candidato do PV faz apologia ao crime ao defender a legalização da maconha e negou ter feito incitação ao ódio quando convocou a suposta maioria hetero a enfrentar a minoria LGBT.

Na mesma linha de Eduardo Jorge, a candidata do PSOL chegou a comparar o discurso de Fidelix ao que os nazistas utilizaram contra os judeus e se lamentou pelo fato de a homofobia ainda não ser crime no Brasil. Luciana foi uma das que apresentou melhor desempenho durante o debate.

Já o segundo bloco foi marcado pelo confronto direto entre a candidata petista e a substituta de Eduardo Campos. Em discussão sobre o Banco Central, Dilma acusou Marina de confundir autonomia com independência, afirmando que independentes são somente os poderes Legislativo e Judiciário. Dilma ainda sugeriu que Marina lesse o próprio programa de  governo.

O candidato Aécio Neves também foi melhor que Marina, o que pode trazer surpresas na confirmação de um possível segundo turno.

Entre os temas mais debatidos estiveram corrupção, habitação, economia e programas sociais. Temas polêmicos como descriminalização do aborto, políticas sobre drogas e reforma tributária foram levantados apenas por Luciana e Eduardo. A democratização da comunicação não apareceu no debate, apesar de Luciana Genro ter começado sua fala com críticas à Rede Globo. (pulsar)

Faça um comentário

− 1 = 1