Temer reduz Mais Médicos e quase oito milhões ficam sem atendimento


(foto: Karina Zambrana/ASCOM/MS)

(foto: Karina Zambrana/ASCOM/MS)

Aprovado pela população e elogiado internacionalmente, o programa “Mais Médicos”, criado em 2013, durante o governo Dilma Rousseff, vem sendo gradativamente desmontado durante a gestão de Michel Temer. É o que afirma o médico Hêider Pinto, que coordenou o programa entre 2014 e 2016.

O programa chegou a ter 18 mil 240 médicos, garantindo acesso a 63 milhões de pessoas em quatro mil e 58 municípios. Hoje, não chega a 16 mil médicos para menos de três mil e 800 municípios.

De acordo com Hêider Pinto,”Isso significa que sete milhões e 700 mil pessoas deixaram de ser atendidas pelo programa. Depois de terem por mais de três anos médicos perto de suas casas, de segunda a sexta, essas pessoas voltaram a não ter a quem recorrer”.

Segundo ele, não há nenhuma justificativa técnica que recomende desmontar um programa de tanto sucesso, e que essa ação de enxugamento produzida pelo governo se dá por motivação ideológica e “compromissos assumidos com a parte mais atrasada e xenófoba da corporação médica“. Vale lembrar que o programa tem aprovação de mais de 90 por cento dos usuários. (pulsar/viomundo)

Faça um comentário

9 + 1 =