Temer reduz em mais da metade verbas para políticas públicas às mulheres


Mulheres fazem ato no Dia Internacional da Mulher em Brasília (foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Mulheres fazem ato no Dia Internacional da Mulher em Brasília (foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

O governo de Michel Temer reduziu em 61 por cento, em relação ao ano passado, a verba para atendimento à mulher em situação de violência. Com o corte, o valor destinado à assistência passou de quase 43 milhões para menos de 17 milhões.

Para a socióloga Jacqueline Pitanguy, diretora da ONG Cépia, o momento político do Brasil tem prejudicado principalmente as mulheres. Para ela, “É extremamente preocupante o que está acontecendo, porque é um desmonte. Houve uma construção eficiente de uma política de combate à violência contra a mulher, com a Lei Maria da Penha. Cortar a verba constitui um ato de violência contra as mulheres”.

Também em março, mês internacional da mulher, o governo federal retirou verbas das políticas de incentivo de autonomia das mulheres com uma redução de 54 por cento no orçamento.

Segundo Jacqueline, as medidas políticas do governo Temer são um retrocesso nas conquistas obtidas pelas lutas dos movimentos feministas. Ela afirma na entrevista que o desmonte é motivado pela forte presença de setores conservadores no governo. (pulsar/rba)

Faça um comentário

50 − 42 =