São Paulo recebe evento sobre literatura indígena


Escritor infanto-juvenil Daniel Munduruku vencedor do prêmio Jabui em 2017 e diretor do UKA (foto: divulgação)

Escritor infanto-juvenil Daniel Munduruku vencedor do prêmio Jabui em 2017 e diretor do UKA (foto: divulgação)

Na semana em que o calendário brasileiro comemora o Dia do Índio (19 de abril) e o Dia Nacional do Livro Infantil (18 de abril), a Caravana Mekukradjá, projeto que traz visibilidade à literatura indígena, chega à São Paulo. Entre os dias 21 e 22 de abril, na Caixa Cultural São Paulo, o evento é caracterizado como uma vivência cultural que envolve contação de histórias, apresentações de dança, cantos, pinturas corporais, e conversas com autores indígenas.

Entre os escritores que estarão presentes está Daniel Munduruku, vencedor do Prêmio Jabuti em 2017 e diretor do Instituto UKA – Casa dos Saberes Ancestrais. Daniel tem dezenas de publicações infanto-juvenis, e idealizou o projeto da Caravana Mekukradjá com o objetivo de transmitir as vivências dos povos indígenas para a sociedade ocidental.

Graduado em filosofia, história e psicologia, e doutor em educação pela Universidade de São Paulo (USP), Daniel viveu na Aldeia Maracanã, do povo Munduruku, no Pará, até os 15 anos, quando mudou-se para a capital Belém.

A Caravana Mekukradjá já passou por outras cidades brasileiras, como Manaus, Rio e Janeiro, Naque (Minas Gerais), Lorena e Valinhos (são Paulo). Além de Daniel, esta edição do evento contará com a presença de Auriele Tabajara, poetisa e cordelista pertencente à etnia Tabajara e Kalabaça; Cristine Takuá, professora na Escola Estadual Indígena Txeru Ba’e e Kuai’; e Cristino Wapichana, contador de histórias e membro do povo Wapichana, de Roraima. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

+ 83 = 86