Reserva indígena do Pico do Jaraguá é anulada pelo Ministério da Justiça


(foto: Danilo Ramos/RBA)

(foto: Danilo Ramos/RBA)

O Ministério da Justiça publicou no Diário Oficial da União, nesta segunda-feira (21), uma revogação sobre a criação da reserva indígena no Pico do Jaraguá, na zona Norte de São Paulo. Com a decisão, a pasta anula a Portaria 581, de 2015, que garantia mais de 500 hectares de terra aos guaranis.

Na publicação, o governo federal alega erro administrativo e que a reserva “foi demarcada sem a participação do Estado de São Paulo na definição conjunta das formas de uso da área”.

Em seu perfil na rede social Facebook, o líder guarani David­ Karai Popygua, o David Guarani, pediu apoio para reverter a decisão do governo Temer. Segundo ele, a situação já era complicada para a comunidade e tende a se complicar ainda mais. De acordo com ele, as aldeias do Jaraguá respondem a quatro processos de reintegração de posse e essa medida pode piorar muito a situação. O indígena lamenta que pela primeira vez, desde o período da criação do procedimento demarcatório, o Ministério da Justiça revoga uma portaria que já tinha sido assinada.

Cerca de 700 pessoas vivem na comunidade. Os indígenas sofre com a pressão do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que quer conceder áreas florestais a grupos empresariais. (pulsar/rba)

Faça um comentário

+ 23 = 28