Relatório do Ministério das Cidades aponta que em 2014 menos de 60% da população era atendida por rede de esgoto


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Um total de 156 milhões e 400 mil brasileiros que vivem em áreas urbanas tinham acesso à rede pública de abastecimento de água em 2014. O número representa 93 por cento dos moradores das áreas urbanas do país. Na área de saneamento, 57,6 por cento eram atendidos por redes coletoras de esgoto, o que significa 96 milhões e 800 mil habitantes.

Os dados são da vigésima edição do Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos referentes ao ano de 2014. O levantamento do Ministério das Cidades publicado nesta terça-feira (16) buscou informações sobre o abastecimento de água em cinco mil 114 municípios e sobre o esgoto sanitário em 4 mil  e 30 cidades, que concentram a 98 por cento e 92,5 por cento respectivamente, da população urbana do país.

Em 2014, mais de 2 milhões e 400 mil habitantes foram incluídos no serviço de abastecimento de água e 3 milhões e meio na área de saneamento. Segundo o diagnóstico, o país registra investimentos efetivamente feitos nos serviços de água e esgoto, no ano de 2014, mais de 12 bilhões de reais. É um crescimento de 16,7 por cento em relação a 2013. Os serviços de esgoto receberam diretamente 46 por cento do total investido.

Em tempos de crise hídrica, o levantamento revelou que o consumo médio per capita de água no país foi 162 litros por habitante ao dia, queda de 2,6 por cento em relação a 2013. A população do Nordeste consumiu em média 119 litros, enquanto que no Sudeste foi cerca de 188 litros. (pulsar)

*Informações da Agência Brasil

Faça um comentário

11 + = 18