Regime democrático ainda possui resquícios da ditadura


golpepulsarnotafinal2

Série especial sobre o Golpe de 64 (arte: pulsar)

A Pulsar Brasil relembra os 50 anos do Golpe de 64 com uma série especial de reportagens que resgata a história de um dos períodos políticos mais sombrios do Brasil e reflete sobre  as marcas deixadas ainda hoje na democracia. Durante todo o mês de abril, a cada semana,  será lançada uma reportagem  especial em áudio sobre o Golpe.

A Pulsar abre a série falando sobre o contexto político que levou à ditadura, a importância da participação da sociedade civil para a consolidação do regime e o reflexo na democracia. Para o historiador Daniel Aarão, os resquícios da ditadura colaboram para ampliar a segregação social e beneficiar aqueles que possuem maior poder aquisitivo.

 Daniel ainda chama a atenção para a Justiça Militar que continua a diferenciar cidadãos comuns de militares e para a Lei Fleury, que foi criada para proteger o torturador Sérgio Fleury e ainda está em vigor até hoje. Segundo ele, para a existência de um Estado de Direito Democrático, é fundamental compreender as tendências autoritárias deixadas por esse período que ainda permanecem na democracia. (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

+ 49 = 50