Protestos contra a Copa tomam as ruas do Rio


(foto: Comitê Popular Rio Copa e Olimpíadas)

(foto: Comitê Popular Rio Copa e Olimpíadas)

A abertura da Copa do Mundo foi marcada por manifestações em sete das doze cidades-sede da Copa do Mundo. O Rio de Janeiro foi a capital que reuniu mais manifestantes. Cerca de mil pessoas ocuparam as ruas do centro, com cartazes, faixas e fantasias bem humoradas que faziam alusão aos impactos trazidos pelos megaeventos para a cidade.

 O protesto terminou no bairro boêmio da Lapa com uma ação de forte repressão da Polícia Militar (PM), que prendeu quatro manifestantes, entre eles um integrante do Comando de Greve Unificado da Educação Estadual e Municipal, o professor Pedro Guilherme Freire, que foi arrastado pelos policiais. Segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe), Freire foi levado para a 21° DP, em Bonsucesso e só foi liberado no final da noite.

 O segundo ato no Rio foi organizado pela Frente Independente Popular (FIP – RJ) e ocorreu no mesmo momento do Fifa Fan Fest em Copacabana. De acordo com o Jornal A Nova Democracia, o fim do protesto foi próximo ao ‘centro de mídia’ que recebe emissoras de tevê de vários países. Dois integrantes do Coletivo Mariachi, que documentavam a manifestação, acabaram presos arbitrariamente. (pulsar)

 

Faça um comentário

22 + = 25