Protesto contra a Copa em Brasília termina com repressão da PM


(foto: Mídia Ninja)

(foto: Mídia Ninja)

Na última terça-feira (27), cerca de três mil manifestantes que protestavam contra os gastos excessivos da Copa do Mundo em Brasília (DF) foram reprimidos com bombas de gás lacrimogêneo lançadas pela Polícia Militar. O ato, organizado pelo Comitê Popular da Copa e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), também contou com a participação de grupos indígenas de mais de cem etnias, que realizam manifestações durante esta semana na capital federal.

O ato seguiu para a área externa do Estádio Nacional Mané Garrincha, onde acontecia a visitação da Taça Oficial. O objetivo era substituir o troféu original por uma taça alternativa à da Copa do Mundo. Porém, para impedir a sequência do ato, a tropa de choque disparou bombas de gás e tiros de bala de borracha contra os manifestantes.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal informou que agiu “dentro do protocolo previsto em casos de manifestações”. Ainda segundo a secretaria, a manifestação teve de ser contida no limite estabelecido para segurança dos visitantes da Taça da Copa do Mundo. Mais de 7.000 pessoas já tinham visitado o troféu e centenas ainda aguardavam. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

78 + = 84