Projeto produz conteúdo sobre AIDS para emissoras comunitárias


Preservativo (foto: reprodução)

Preservativo (foto: reprodução)

A última sexta-feira (1) foi marcada pelo Dia Mundial de Luta Contra A AIDS. De acordo com o relatório da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), a ampliação do acesso a todas as formas de prevenção ao HIV poderia reduzir o número de novos casos na América Latina e Caribe, que desde 2010 se mantêm em 120 mil por ano.

E foi justamente com o intuito de ampliar a prevenção contra o HIV que o projeto Microfones Abertos Contra a AIDS foi elaborado. A iniciativa da ONG Criar Brasil está voltada principalmente para os comunicadores populares. Ao todo, o projeto contempla cinco radionovelas que trabalham com temas que vão desde a gravidez e o HIV até o tratamento com terapia antirretroviral para pessoas que foram expostas ao vírus. Além disso,  três vídeos também foram produzidos.

A coordenadora da ONG Criar Brasil e responsável pelo projeto, Marcia Vales, explica à Pulsar que o Microfones Abertos Contra a AIDS surge num momento crucial, pois, apesar do acesso á informação, o número de casos entre os jovens vem aumentando. Segundo Vales, atualmente, há a falsa percepção de que a doença não é tão perigosa.

O projeto têm como público-alvo os comunicadores populares, transformando-os em multiplicadores de conhecimento sobre contágio, prevenção, tratamento e discriminação da AIDS. A coordenadora do Criar Brasil destaca que as rádios comunitárias têm um papel importante no processo de difusão de conteúdos sobre a AIDS, já que atinge as classes populares, que é onde a doença tem uma alta incidência.

Todo o conteúdo das radionovelas do projeto pode ser acessado Soundcloud do Criar Brasil. Já os vídeos, estão disponíveis no canal do Criar Brasil no YouTube.  (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

62 − 53 =