Projeto de irrigação na Chapada do Apodi prejudica 800 famílias


Comunidades rurais estão sendo destruídas no interio do Rio Grande do Norte. (Foto: Blog Notícias do Campo)

Comunidades rurais estão sendo destruídas no interior do Rio Grande do Norte. (Foto: Blog Notícias do Campo)

Comunidades rurais na região da Chapada do Apodi, Rio Grande do Norte,  estão sendo desapropriadas ilegalmente para a implantação de projeto que privilegia o agronegócio. Nesta semana, movimentos sociais, instituições públicas e universidades do estado potiguar manifestaram repúdio a ação do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS).

De acordo com a nota emitida pelas entidades, desde o início de setembro os agricultores estão sofrendo com a invasão de suas terras por máquinas que não têm qualquer permissão legal para estar na região.

Segundo os camponeses, a ação do Departamento Nacional já causou danos materiais e ambientais à Chapada do Apodi. A implantação do projeto de Perímetro Irrigado prevê a desapropriação de treze mil hectares de terras em benefício do agronegócio. Cerca de 800 famílias que vivem e produzem de forma agroecológica serão prejudicadas pela obra.

A indenização paga aos agricultores não permite recomeçar a vida em outro lugar. Além disso, especialistas constataram que o projeto é hidricamente inviável, já que a água disponível poderá irrigar o monocultivo por no máximo cinco anos. As entidades que manifestam apoio às comunidades rurais defendem um modelo de desenvolvimento que respeite a agricultura familiar e a tradição cultural dos moradores da região. (pulsar)

Faça um comentário

9 + 1 =