Profissionais do audiovisual realizam ato contra o golpe


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Profissionais que trabalham com cinema e no setor de audiovisual brasileiro fizeram na terça-feira (29) um ato na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, chamado Cinema Brasileiro Pela Democracia. Os participantes são contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e defenderam a manutenção do Estado de Direito, a democratização da mídia e das telas para a exibição de mais filmes nacionais.

No paredão do prédio da Central, os organizadores projetaram montagens, memes, charges e manifestações de apoio ao movimento, além de falas dos participantes.

Para o diretor e roteirista Vinícius Reis, um dos organizadores do ato, o Brasil está presenciando um golpe neste momento, com um processo de “impeachment sem base jurídica”.

De acordo com Reis, a escolha da Central do Brasil para a mobilização é simbólica. Segundo ele, a Central é um local bom de mobilização, é um cenário, uma locação popular, todo o Rio de Janeiro passa por ali após um dia de trabalho. O cineasta ainda afirma que  o cinema, nos últimos anos, é uma arte que se tornou mais popular e tem mobilizado bastante a sociedade.

Reis informou que o objetivo do ato é também chamar para a Jornada Nacional em Defesa da Democracia, marcada pela Frente Brasil Popular para quinta-feira (31). Na semana passada, o setor de audiovisual lançou um manifesto com mais de 3 mil e 200 nomes em defesa da democracia.

Entre os profissionais que assinam o manifesto do audiovisual e do cinema estão Wagner Moura, Paulo Betti, Karim Ainouz, Jorge Furtado, Anna Muylaert, Tata Amaral, Alê Abreu, Gregório Duvivier, Laís Bodanski, Tizuka Yamazaki, Leticia Sabatella e Silvia Buarque. (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

+ 61 = 70