Procurador-geral da República pede cassação de Roseana Sarney


Roseana Sarney (PMDB) é acusada de abuso de poder durante eleições (foto: samukaitz)

Roseana Sarney (PMDB) é acusada de abuso de poder durante eleições (foto: samukaitz)

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu a cassação da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), e de seu vice, Washington Luiz Oliveira (PT), em processo que corre no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Eles são acusados de abuso de poder político e econômico nas eleições de 2010, quando Roseana tentava se reeleger.

O processo foi movido pelo ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB). Segundo ele, houve intensificação de convênios com prefeituras com intenção de obter apoio de prefeitos e de lideranças locais. As provas indicam que nos três dias anteriores à decisão sobre candidatos e coligações que seriam feitas pelo partido, 670 convênios foram assinados para a liberação de mais de 165 milhões de reais.

De acordo com informações da Agência Brasil, o procurador Roberto Gurgel apontou que os acordos foram firmados de forma mais rápida que o normal. Outra acusação aponta que o governo de Roseana investiu na construção de moradias do Programa Viva Casa no período que antecedeu as eleições, com gastos de 70 milhões de reais não previstos em orçamento.

Outra ação polêmica recente envolvendo a governadora do Maranhão, foi o vetou o projeto de lei que previa a cassação do registro de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de empresas flagradas com trabalho escravo.

O veto foi publicado na última segunda-feira (5) do Diário Oficial da Assembleia Legislativa e, na sua justificativa, a governadora alegou que o texto seria inconstitucional. (pulsar)

Faça um comentário

33 − 29 =