Prefeitura atrasa obras olímpicas para economizar gastos


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Centro de tênis e velódromo estarão prontos dias antes do evento-teste para as Olimpíadas. A Prefeitura admitiu o atraso do calendário para economizar recursos de manutenção das arenas.

De acordo com o Prefeito Eduardo Paes, a data para a entrega das arenas foi fixada antes da divulgação do calendário dos testes olímpicos promovidos pelo Comitê Organizador Rio 2016, o que elevou os custos de manutenção dos locais de competição da Olimpíada ainda antes dos Jogos.

Para economizar dinheiro, o Comitê Organizador, responsável por arcar com a manutenção das arenas até os Jogos, solicitou à Prefeitura o adiamento da entrega das obras. De acordo com o órgão, manter uma arena olímpica pode custar até 35 mil reais por mês e custear toda essa estrutura por meses poderia consumir milhões de reais.

No entanto, o atraso da entrega das obras ultrapassa, em alguns casos, a justificativa dada pela Prefeitura e pelo Comitê-Organizador. Segundo dados do portal UOL, o centro de tênis, em construção no Parque Olímpico do Rio,  não chegou aos 80 por cento do seu cronograma e, inicialmente, a previsão de entrega do aparelho esportivo era para o mês de setembro.

Ainda de acordo com o portal, em dezembro o espaço deve receber o torneio-teste de tênis. Segundo Paes, ele estará devidamente preparado para o evento e, mais tarde, para a Olimpíada em si. (pulsar)

Faça um comentário

8 + 1 =