Pesquisa revela presença de substâncias tóxicas em produtos da Adidas, Nike e Puma


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Para além de todos os impactos que a realização da Copa do Mundo no Brasil vem trazendo, um estudo do Greenpeace Alemanha aponta agora que, dentro dos gramados, também há graves problemas. A pesquisa revelou que produtos das marcas Adidas, Nike e Puma voltados ao mercado de futebol se mostraram quimicamente tóxicos.

No total, foram analisados trinta e três itens, incluindo chuteiras, luvas de goleiro e a ‘Brazuca’, bola oficial da Copa. Laboratórios independentes encontraram em produtos das três empresas substâncias que podem afetar o meio ambiente e influenciar a cadeia alimentar, além de serem cancerígenas, desregularem o sistema hormonal e afetarem a reprodução.

Desde 2011 a campanha Detox, do Greenpeace, já convenceu vinte marcas de roupas e acessórios a se comprometerem com o fim do uso de compostos químicos tóxicos em suas cadeias de produção até 2020. Enquanto algumas empresas reconhecem a urgência da situação agindo de acordo com o combinado, outras como se escondem atrás da papelada e da ‘maquiagem verde’. A organização pede a retirada dos compostos químicos tóxicos de todos os trinta e três produtos. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

− 8 = 2