Pesquisa releva que 78% são contra financiamento privado de campanhas políticas


 

Reforma Política foi pauta central nas manifestações de junho (foto: internet)

Reforma Política foi pauta central nas manifestações de junho (foto: internet)

Pesquisa divulgada nesta terça-feira (6) pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aponta que 85% dos entrevistados são favoráveis à Reforma Política. Desses, 92% preferem que essa seja realizada via projeto de lei de iniciativa popular.

Sobre financiamento de campanhas eleitorais, 78% são contra a participação de empresas privadas. O levantamento mostra que 56% optaram pelo chamado voto em dois turnos: primeiro dos eleitores votariam nas propostas partidárias e, depois, nos candidatos.

A ampla maioria gostaria que as mudanças passassem a valer já nas eleições de 2014. Também é favorável a punições rigorosas contra a prática de “caixa-dois”. A pesquisa sobre Reforma Política foi realizada pelo Ibobe no final de julho, envolvendo mil e 500 entrevistados em todo o país.

Ainda em meio às manifestações de junho, a presidenta Dilma Rousseff sugeriu a realização de um plebiscito sobre o tema, mas a ideia foi descartada pelo Congresso Nacional. Wadih Damous, presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, destacou que os protestos colocam o “dedo na ferida” e demonstram uma “crise da democracia representativa”, que limita a participação popular ao voto. 

Ele avalia que “uma série de elementos da cidadania que hoje não está sendo contemplada”. Para levar a pauta da Reforma Política ao Congresso, um movimento encabeçado pela OAB pretende recolher mais de 1 milhão e meio de assinaturas até o próximo dia 28 de agosto. (pulsar)

Faça um comentário

2 + 4 =