Para ex-preso político, não há garantias de eleições em 2018


(foto: Ricardo Stuckert)

(foto: Ricardo Stuckert)

A prisão do ex-presidente Lula levantou diversas questões sobre a atual conjuntura política brasileira. Para muitos especialistas, a atuação do Poder Judiciário coloca em cheque até mesmo a nossa recente e frágil democracia. Para entender um pouco mais este cenário, a Pulsar Brasil conversou com Ivan Seixas, militante político e de direitos humanos, membro da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos e ex-preso político da ditadura militar.

Ivan Seixas traz questões como a intolerância e a ignorância atual, além da constante perda de direitos. O militante acredita que não há garantia de que teremos eleições presidenciais em 2018 e vê um cenário muito parecido com o momento anterior ao Golpe de 64. Para ele, o golpe que tirou Dilma Rousseff do poder continua em andamento.

Ivan Seixas afirma ainda que democracia é exercício e que toda a sociedade precisa participar desse processo. De acordo com ele, tecnicamente já vivemos em uma ditadura, um desequilíbrio entre os três poderes, com prevalência do Judiciário sobre o Legislativo e o Executivo. Confira a entrevista. (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

80 − = 70