Para conter manifestações, Moro pede uso da Força Nacional em Brasília


(foto: reprodução)

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou o uso da Força Nacional de Segurança para conter manifestações na Praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O prazo para validade da medida é de 33 dias a contar a partir desta quarta-feira (17).

A portaria, que foi publicada no Diário Oficial da União na última terça-feira (16), é um pedido do Gabinete de Segurança Institucional, comandado pelo general Augusto Heleno. Na portaria, Moro pede que as forças garantam a preservação da integridade física das pessoas, do patrimônio público e dos prédios da União.

O pedido foi motivado pelas manifestações que têm ocorrido em Brasília contra a reforma da Previdência. Além disso, está marcada para a próxima semana uma marcha de indígenas, que faz parte do Acampamento Terra Livre, evento que existe há 15 anos.

Esta será a primeira vez que o governo recepcionará os indígenas com as Forças Armadas.

Em uma transmissão ao vivo na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou o evento, o qual ele chamou de “encontrão”. Além disso, o pesselista disse que quem pagaria as despesas era o contribuinte, o que é desmentido por lideranças indígenas. Segundo Sônia Guajajara, ex-candidata a vice presidência pelo PSOL, a marcha é realizada com recursos de doações e sem dinheiro público.

De acordo com o ministro da Justiça, o prazo para uso dos agentes de segurança poderá ser ampliado. (pulsar/carta capital)

Faça um comentário

− 2 = 4