Organizações de defesa dos indígenas denunciam perseguição e ameaças aos povos originários


(foto: cimi)

(foto: cimi)

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) divulgou nesta quarta-feira (9) uma denúncia de difamação e perseguição contra os povos indígenas do Médio Rio Negro por organizações sediadas no município de Barcelos, no estado do Amazonas.

De acordo com a carta divulgada pelo Cimi, as organizações contrárias à demarcação das terras indígenas disseminam mentiras e preconceitos, colocando a população local contra os direitos dos povos indígenas. O Conselho Indigenista destaca que tais instituições reproduzem o mesmo discurso racista e mentiroso usado contra os indígenas da terra Raposa Serra do Sol, em Roraima e contra os Mura, no Amazonas.

As ameaças à integridade física de lideranças indígenas e familiares têm se tornado cada vez mais constantes na comunidade. Recentemente, um indígena teve a sua casa fotografada e invadida por desconhecidos e uma filha seguida enquanto estava a caminho da escola.

A denúncia desses fatos está sendo encaminhada pelo Cimi Norte I e organizações indígenas ao Ministério Público Federal e para a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. A intenção é que as pessoas ameaçadas recebam a proteção devida.  (pulsar – cimi)

Faça um comentário

− 2 = 2