Ocupações contra PEC 241 chegam a 1.108 escolas e 82 universidades


Já são mais de mil escolas ocupadas em todo o país (foto: UNE)

Já são mais de mil escolas ocupadas em todo o país (foto: UNE)

A União Nacional dos Estudantes (UNE) divulgou na última terça-feira (25) novo balanço  das universidades ocupadas no país. São 82 no total, além de mil 108 escolas secundaristas ocupadas. Os estudantes protestam contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que prevê um teto para gastos públicos em áreas como saúde e educação para os próximos 20 anos ao limite da inflação do ano anterior.

Em nota, o diretor de Comunicação da União Nacional dos Estudantes (UNE), Mateus Weber, afirma que “Existe um movimento de greve geral (professores, técnicos e estudantes) já em várias universidades, greve estudantil e ocupação de reitorias que só cresce.” De acordo com ele, os estudantes são terminantemente contra o congelamento de investimentos que vão sucatear ainda mais as universidades e vão paralisar o Brasil para defender a educação pública”.

A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) divulgou uma nota com seis “porquês” da movimentação contra a PEC, entre os quais estão ataques aos setores mais necessitados da população, desmonte da educação pública e precarização dos serviços públicos.

A Ubes defende a inconstitucionalidade da PEC 241. Para a organização, a proposta coloca em risco direitos constitucionais da população brasileira, como o acesso à saúde e à educação.

Também nessa terça (25), o plenário da Câmara dos Deputados aprovou, em segundo turno, o texto principal da proposta de emenda à Constituição (PEC) 241/2016. Foram 359 votos a favor, 116 contrários e duas abstenções. Seis destaques ao texto apresentados pela oposição ainda precisam ser votados. (pulsar/rba)

Faça um comentário

− 1 = 3