No Rio, artistas realizam ato contra o impeachment


Ato contra o golpe nos Arcos da Lapa (foto: Celso Ramalho)

Ato contra o golpe nos Arcos da Lapa (foto: Celso Ramalho)

Na noite da última segunda-feira (11) o bairro da Lapa, no centro do Rio de Janeiro, foi o principal palco das manifestações contra o golpe. De acordo com a organização do evento Cultura pela Democracia, cerca de 70 mil pessoas ocuparam a região dos Arcos para manifestar repúdio ao processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

O ato começou no interior da Fundição Progresso com falas de intelectuais e personalidades  do campo da cultura sobre o momento político do país. Entre os presentes estavam Chico Buarque, Beth Carvalho, Sandra Guajajara, Tico Santa Cruz, Nelson Sargento, Flávio Renegado, Zé Celso, Gregório Duvivier e Leonardo Boff. Os artistas lançaram um manifesto intitulado Cultura pela Democracia.

A manifestação saiu em cortejo da Fundição para a praça dos Arcos da Lapa onde uma multidão aguardava o pronunciamento do ex-presidente Lula. Milhares de pessoas fizeram silêncio quando o líder político começou a falar. Em seu discurso Lula ressaltou que a democracia é uma conquista recente e que precisa ser bem preservada.

O ex-presidente apontou as conquistas obtidas durante o governo do Partido dos Trabalhadores na Educação com a ampliação das universidades federais e de programas que possibilitaram o acesso da população de baixa renda ao ensino superior.  Lula falou também do ataque da grande imprensa contra ele e a presidenta Dilma e destacou a necessidade de regulamentar a mídia.

Atos em defesa da continuação do mandato da presidenta Dilma seguem por todo o país. A derrota do governo na Câmara dos Deputados na noite de ontem, com a aprovação do relatório que autoriza a abertura do processo de impeachment por 38 a 27 foi mais um incentivo para as mobilizações.

No próximo domingo (17) quando a sessão do plenário da Câmara votará o processo contra a presidenta, movimentos populares prometem realizar mais protestos pelo território nacional. No Rio, ocorrerá ‘um rolézinho’ pela democracia na praia de Copacabana convocado pelo fundador da Furacão 2000, Rômulo Costa. (pulsar)

Faça um comentário

− 3 = 3