No Mato Grosso, produtores de agrotóxicos são denunciados por desrespeito às leis trabalhistas


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) ajuizou uma ação civil pública com pedido de liminar contra as maiores produtoras de agrotóxicos do mundo. As empresas Basf, Du Pont, Monsanto, Nufarm, Syngenta, Adama, Nortox e FMC foram denunciadas pela exposição de trabalhadores a risco de contaminação no manuseio de embalagens de agrotóxicos.

A ação, ajuizada no último dia 13 de maio, é desdobramento de inspeção realizada pelo Ministério Público do Trabalho na Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sapezal (Aeasa), em conjunto com pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em fevereiro deste ano.

Na ocasião, foram constatadas diversas irregularidades trabalhistas, como falta de condições mínimas de segurança aos empregados expostos ao veneno e inexistência de local para a higiene dos funcionários. A situação encontrada culminou na interdição do local pouco tempo depois.

As empresas, juntamente com a Associação e o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), poderão ser condenadas a pagar indenizações que ultrapassam os 50 milhões de reais. O valor leva em conta a gravidade da situação e a capacidade econômica dos grupos. As oito empresas autuadas movimentam mais de 11 bilhões de dólares por ano no mundo todo. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

54 − 53 =