Na tentativa de inibir a ação violenta da polícia durante os protestos, coletivo de São Paulo aposta em Observadores Legais


(foto: Pulsar Brasil)

(foto: Pulsar Brasil)

Durante as manifestações contra a Copa do Mundo, a truculência e a arbitrariedade de policiais fardados ou não tem chamado a atenção. Um dos casos mais emblemáticos dos últimos dias ocorreu no final do ato “Não Vai Ter Copa”, em São Paulo, no dia 23 de junho. Os manifestantes Fabio Harano e Rafael Lusvarghi foram detidos e autuados por crimes como porte de artefato explosivo, associação criminosa e incitação à violência. 

Igor Leone, integrante do coletivo Advogados Ativistas, voluntários que possuem atuação emergencial na defesa dos manifestantes durante os protestos, relata as acusações duvidosas e não comprovadas sofridas por Fabio e Rafael. Fotos e vídeos mostram que nada foi encontrado com os manifestantes.

O material, que pode ajudar a inocentar os dois, que continuam presos, foi produzido pelos chamados Observadores Legais, que receberam aulas ministradas pelos Advogados Ativistas e aprenderam a transformar as imagens em provas legais.

Até agora, movimentos sociais já realizaram duas manifestações pela libertação dos presos. A Copa ainda está só na metade e novos protestos já estão marcados. Confira a reportagem. (pulsar)

* A música Cachaça que está na reportagem é uma versão do coletivo  Ocupa Carnaval.

 

Audios:

  • Reportagem protesto e Copa do Mundo - Observadores Legais: Confira a reportagem sobre a atuação dos observadores legais durante as manifestações contra a Copa do Mundo. Clique para baixar (3 MB)

Faça um comentário

21 − 11 =