Ministério do Trabalho responsabiliza Vale por trabalho escravo


(foto: divulgação)

(foto: divulgação)

Maior produtora de minério de ferro do mundo, presente em cinco continentes e a maior exportadora do Brasil.  Estas são as características da Vale, que acaba de ser responsabilizada por submeter 309 pessoas ao trabalho análogo ao de escravo na Mina do Pico, no estado de Minas Gerais. A equipe do Ministério do Trabalho e Emprego que realizou a fiscalização encontrou graves problemas trabalhistas no empreendimento.

Além do ambiente “repugnante”, segundo os auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Minas Gerais, os trabalhadores eram submetidos a jornadas exaustivas, condições degradantes e foram vítimas de fraude, promessa enganosa e ameaça. A inspeção, que teve início no dia 2 de fevereiro, autuou a empresa por 32 infrações trabalhistas.

As vítimas eram motoristas que levavam o minério de ferro pela estrada particular da Vale que liga duas minas em Itabirito. Embora fossem empregados por uma empresa subcontratada, a Ouro Verde, os auditores consideraram a terceirização como ilícita e responsabilizaram a Vale.

Em nota, a mineradora apresenta a Ouro Verde como única responsável pelas infrações. Porém, os órgãos fiscalizadores afirmam que a Vale sabia de tudo. A empresa contesta a sentença e se recusa a assumir a contratação dos trabalhadores. A multa acumulada já está em sete milhões de reais, o equivalente a menos de um por cento do lucro em 2014. (pulsar/repórter brasil)

Faça um comentário

64 − 54 =