Ministério do Trabalho embarga obras na Vila Olímpica


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio de Janeiro, vinculada ao Ministério de Trabalho e Emprego (MTE), realizou na manhã desta segunda-feira (9) a Operação Aquecimento para vistoriar e constatar possíveis irregularidades em obras para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Uma obra foi embargada e outras quatro interditadas na Vila dos Atletas, na Barra da Tijuca.

Segundo o superintendente regional do Trabalho, Robson Leite, o número de mortos nas obras tem assustado e preocupado a todos.  De acordo com ele, até o momento, onze pessoas perderam a vida nas obras dos Jogos Olímpicos. Para efeito de comparação, na Copa do Mundo foram atestados oito óbitos, incluindo obras de trânsito, como o BRT e viadutos.

Leite citou as irregularidades encontradas na Vila dos Atletas durante a vistoria e fez questão de esclarecer que a intenção do trabalho da superintendência não é “atrapalhar” a competição, mas sim proteger a população e os turistas que virão para o evento.

O superintendente destaca uma série de irregularidades, entre elas, a  ausência de Equipamento de Proteção Individual (EPI), funcionários em condições de extremo perigo e sem vínculo empregatício, Para ele, a condução das obras mostra  que os responsáveis estão agindo com descaso.

A prefeitura, através de nota da Fundação Instituto de Geotécnica (GEO -Rio), órgão vinculado a Secretaria Municipal de Obras,  informou que fiscaliza a execução das áreas comuns da Vila dos Atletas, a cargo da empresa Erwil, e que já orientou a construtora para acatar imediatamente as providências de segurança solicitadas pelo Ministério do Trabalho. (pulsar)

*Informações da Agência Brasil

Faça um comentário

1 + 9 =