Maternidades do SUS têm novas regras para parto humanizado


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

O Ministério da Saúde oficializou em portaria publicada neste mês o direito da mulher ao parto humanizado em toda a rede pública Sistema Único de Saúde (SUS). As diretrizes oficializam recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS)  e do próprio Ministério.

De acordo com as novas diretrizes, o bebê saudável, com o ritmo respiratório normal, deve ser colocado sobre o abdômen ou tórax da mãe, em contato direto, segundo a sua vontade, em ambiente aquecido. A nova regra também prevê a amamentação ainda na primeira hora de vida da criança.

Além deste contato entre mãe e filho, está previsto também o corte do cordão umbilical somente após o mesmo parar de pulsar. Estudos comprovam que as medidas beneficiam a saúde da criança e da mulher, diminuindo os riscos de morte e anemia.

De acordo com a portaria, os procedimentos de rotina adotados após o nascimento do bebê, como exame físico e pesagem, devem ser realizados somente após esses primeiros cuidados. O atendimento para os recém-nascidos com respiração ausente ou irregular, tônus diminuído e com líquido meconial,  deverá seguir o fluxograma do Programa de Reanimação da Sociedade Brasileira de Pediatria, de 2011.

Segundo as orientação da Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno, do Ministério da Saúde, a unidade de saúde deverá contar obrigatoriamente com profissional de enfermagem ou médico treinado em reanimação neonatal. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

73 − = 65