Marcha pede demarcação de terras e fim da violência contra indígenas


Indígena durante ato do Acampamento Terra Livre, em Brasília. (foto: Mídia Ninja)

Indígena durante ato do Acampamento Terra Livre em Brasília. (foto: Mídia Ninja)

Mais de 3 mil indígenas marcharam pela Esplanada dos Ministérios, nesta quinta-feira (26), por demarcação de terras e contra a violência que atinge os diferentes povos no país.

A ação faz parte das atividades do Acampamento Terra Livre, que ocorre desde segunda-feira (23), em Brasília. Com carros de som e palavras de ordem, os índios seguiram até o Ministério da Justiça, onde hastearam uma bandeira com 24 metros de largura com os dizeres: “Chega de genocídio, demarcação já”.

Eles também derramaram tinta vermelha em via da Esplanada, simbolizando o sangue de indígenas assassinados. Entre as principais demandas dos grupos indígenas está revogação do Portaria 001 de 2017 da AGU.

Um dos pontos da portaria é o Marco Temporal, tese que condiciona o direito à terra somente aos indígenas que a ocupavam em 5 de outubro de 1988, data de promulgação da Constituição. O Acampamento Terra Livre é realizado pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil e conta com o apoio de organizações indigenistas e socioambientais. O evento termina nesta quinta-feira. (pulsar)

*Informações da Radioagência Nacional

Faça um comentário

2 + = 7