Marcha das Margaridas promete reunir 70 mil mulheres em Brasília


(foto: .dino.com.br)

(foto: .dino.com.br)

Na próxima quarta-feira (12), mais de 70 mil mulheres do campo, da floresta, das águas e das cidades de todos os estados brasileiros e de várias partes do mundo se concentrarão no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, para marchar pela Esplanada dos Ministérios por igualdade, democracia, pelo fim da violência, por agroecologia, pelo direito à terra, educação, saúde e cumprimento de direitos básicos.

O dia escolhido para a mobilização é sempre 12 de agosto, dia do assassinato de Margarida Maria Alves, presidenta do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras de Alagoa Grande, na Paraíba. Margarida morreu em 1983, aos 50 anos, vítima de um tiro de espingarda no rosto, crime encomendado por um latifundiário que se viu ameaçado pela luta constante da trabalhadora. Ela esteve à frente do sindicato por dez anos, lutando por direitos trabalhistas como respeito aos horários de trabalho, carteira assinada, décimo terceiro salário e férias remuneradas.

O Caderno de Pauta de Reivindicações da quinta Marcha das Margaridas entregue para o Governo Federal e Congresso Nacional é resultado de intensas jornadas com discussões coletivas realizadas no último ano pelas organizações participantes  em todos os estados do Brasil. (pulsar/portal vermelho)

Faça um comentário

− 4 = 4