Mais um assentamento dos sem-terra é desarticulado no Distrito Federal


(foto: quidinovi)

(foto: quidinovi)

Na última quarta-feira (30) cerca de duzentas famílias foram obrigadas a sair do acampamento Oscar Niemeyer, localizado na fazenda Jatobazinho, próximo a Brazilândia, no Distrito Federal.

De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), a ordem de despejo veio sem qualquer tipo de notificação. As famílias ocupavam a fazenda desde abril deste ano e pressionavam para que a área com mais de mil hectares de terras griladas para a especulação imobiliária, fosse destinada à Reforma Agrária.

As famílias afirmam que xingamentos eram  frequentes aos trabalhadores rurais. Segundo militantes presentes no local, os insultos partiam principalmente de integrantes da Secretaria de Estado da Ordem Pública e Social (SEOPS), do Distrito Federal, que atuaram de forma violenta na desocupação.

Ao longo dos seis meses de ocupação, o acampamento produziu ações para mostrar que a Reforma Agrária produz comida com qualidade e sem uso de agrotóxico. Só em abril,  cerca de duas toneladas de produtos agrícolas produzidos em assentamentos entorno de Brasília foram distribuídos nas proximidades da Rodoviária do Plano Piloto.

Dirigentes do movimento afirmam que as famílias negociavam a saída da área desde que ela fosse destinada a desapropriação. No entanto nenhum inspetor do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) visitou a área para emitir um parecer.(pulsar/mst)

Faça um comentário

7 + 2 =