Mais de 70% dos brasileiros são contrários ao financiamento empresarial de campanhas


(imagem: pragmatismo político)

(imagem: pragmatismo político)

De acordo com pesquisa Datafolha encomendada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), 74 por cento dos brasileiros são contra o financiamento empresarial de campanhas eleitorais. Apenas 16 por cento são favoráveis a esse tipo de doação, e 10 por cento não opinaram. A s informações  são da Folha de S. Paulo.

Entre os entrevistados, 79 por cento entendem que a doação de empresas a candidatos e partidos estimula a corrupção, 12 por cento não apontam relação, três por cento acham que isso ajuda a combater a corrupção e 6 por cento não têm opinião formada sobre o assunto. O instituto ouviu duas mil 125 pessoas entre os dias 9 e 13 de junho, em 135 municípios de todas as regiões do Brasil. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Para o presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, é necessário aproveitar o momento atual, em que a Operação Lava Jato descortina um grande caso de corrupção, para alterar o sistema eleitoral do país. Segundo ele, o mais adequado para limpar o Brasil, além da devida punição de eventuais culpados, respeitada a Constituição e o amplo direito de defesa, é acabar com o investimento empresarial em eleições e tornar crime a utilização do dinheiro não contabilizado, o chamado caixa dois.

O financiamento empresarial de campanhas foi aprovado pela Câmara dos Deputados durante a votação da reforma política no fim de maio. O episódio gerou polêmica, já que um dia antes da aprovação a matéria havia sido rejeitada em plenário. O texto ainda passará por um segundo turno entre os deputados e seguirá para o Senado. (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

58 − 57 =