Mais de 55 mil trabalhadores foram vítimas de acidentes com máquinas em 2013


(foto: divulgação/SRTE-SE)

(foto: divulgação/SRTE-SE)

Todos os anos, milhares de trabalhadores brasileiros são mortos ou incapacitados por máquinas perigosas e desprotegidas. Em 2013, segundo dados das Comunicações de Acidentes de Trabalho ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), apenas 11 tipos de máquinas e equipamentos  provocaram 55 mil 118 infortúnios, o que representa mais de 10% do total de mais de 540 mil acidentes típicos comunicados pelas empresas no Brasil. Entre as máquinas citadas estão serras, prensas, tornos, frezadoras, laminadoras, calandras e máquina de embalar.

A Norma Regulamentadora Número 12 (NR 12), editada pelo Ministério do Trabalho (MTE), deve ser obedecida pelos empregadores brasileiros para evitar que esses acidentes ocorram. No entanto, parte das empresas brasileiras e suas entidades representativas não apenas têm resistido a cumprir a NR 12, como têm atuado em diversas frentes para tentar suspender a norma.

Empresas e seus representantes pedem mais prazos para continuar descumprindo a NR 12, mas não revelam que a norma existe há décadas. A atualização da norma em 2010 foi produto de negociação efetuada ao longo de anos e com a participação ativa e consentimento dos representantes empresariais.

Infelizmente, as entidades empresariais optaram por atacar a NR 12 para maximizar lucros de curto prazo de forma predatória, em vez de promover a concorrência leal e a evolução do mercado de trabalho brasileiro para um ambiente com menos mortes e sofrimento. (pulsar/repórter brasil)

Faça um comentário

57 − = 56