MAB organiza atos em 14 estados no Dia Internacional de Luta contra as Barragens


(foto: divulgação MAB)

(foto: divulgação MAB)

No próximo dia 14 de março, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realiza mobilizações em todo o mundo para marcar o Dia Internacional de Luta Contra as Barragens, pelos Rios, pela Água e pela Vida. No Brasil estão previstos atos em pelo menos 14 estados. Desta vez, uma das pautas que será reforçada nos atos é a criação de uma política nacional que garanta direitos para os atingidos.

Para o MAB, o dia 14 de março é o momento das populações atingidas por barragens de todo o mundo denunciarem o modelo energético que historicamente tem causado graves consequências sociais, econômicas, culturais e ambientais.

De acordo com Joceli Andrioli, integrante da coordenação nacional do movimento, o modelo energético brasileiro privatizado retira da população o recurso que deveria ser para as pessoas se desenvolverem e encarece o custo de vida. Mesmo que dados apontem ser mais eficiente o uso de hidrelétricas como matriz energética, os impactos são muitos e por isso o modelo é questionado.

Ainda segundo Andrioli, a proposta do MAB é a construção de um projeto energético popular, controlado pelo povo brasileiro e visando o interesse das maiorias. Para ele, é preciso que haja um debate profundo e democrático sobre a matriz energética brasileira. (pulsar)

 

Audios:

  • Joceli Andrioli fala sobre a posição do MAB a respeito do modelo energético brasileiro:

    Joceli Andrioli fala sobre a posição do MAB a respeito do modelo energético brasileiro 

    Clique para baixar (924 KB)
  • Joceli Andrioli fala sobre a proposta de um modelo energético popular: Joceli Andrioli fala sobre a proposta de um modelo energético popular Clique para baixar (2 MB)

Faça um comentário

65 − = 64