MAB denuncia golpe que pode deixar conta de luz mais cara


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) denuncia um “golpe” que pode deixar as contas de luz 30% mais caras. Em sua página na internet, a organização afirma que os prováveis aumentos estão sendo ocasionados pela especulação articulada pelas empresas privadas e estatais governadas pelo PSDB de Minas Gerais, São Paulo e Paraná.

Enquanto usinas hidrelétricas da estatal federal Eletrobras vendem 1.000 kW por menos de 33 reais, as empresas privadas e aquelas gerenciadas por governos do partido vendem os mesmos 1.000 kW por mais de 800 reais.

Para o MAB, o custo alto da energia será transferido em forma de futuros aumentos nas contas de luz da população.

A decisão de empresas privadas e estatais do PSDB (Cemig e Copel Cesp) de não renovar suas concessões obrigou as distribuidoras a comprar eletricidade no chamado “mercado de curto prazo” para suprir 7% de suas necessidades.

A postura dessas empresas gerou um custo de cerca de 70 milhões de reais por dia. Segundo o MAB, se esta política de preços seguir o ano de 2014 todo, o custo ao povo brasileiro poderá chegar a 25 bilhões. O aumento médio da tarifa para as residências e pequena e média indústria pode chegar a 31%. (pulsar/mab)

Faça um comentário

78 − 76 =