Lula é condenado a 9 anos e 6 meses de prisão


Luiz Inácio Lula da Silva é condenado pelo juiz Sérgio Moro (foto: reprodução)

Luiz Inácio Lula da Silva é condenado pelo juiz Sérgio Moro (foto: reprodução)

O juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e meio de prisão, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Lula também teve os direitos políticos suspensos por 20 anos. O ex-presidente pode recorrer em liberdade.

A condenação é relativa ao processo sobre a compra e a reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo.

A propriedade do imóvel é atribuída a Lula, mas o ex-presidente sempre negou ser o dono.

Segundo Moro, existem provas de que a construtora OAS pagou as obras no triplex para receber, em troca, vantagens envolvendo a Petrobras.

De acordo com a sentença, Lula se valeu do cargo de presidente da República para articular um amplo esquema criminoso, no qual o pagamento de propinas havia se tornado rotina.

Sérgio Moro afirma que membros do Partido dos Trabalhadores receberam 16 milhões de reais em propina.

Além de Lula, são réus nessa ação a ex-primeira-dama Marisa Letícia, que morreu no dia 3 de fevereiro e, por isso, teve o processo extinto; o ex-diretor do Instituto Lula, Paulo Okamotto, que foi absolvido; e os ex-executivos da OAS Léo Pinheiro, que já está preso por outro processo e agora foi condenado a mais 10 anos e 8 meses de prisão; Agenor Medeiros, que já tem duas condenações e aguarda o cálculo total da pena.

Outros três ex-executivos da OAS envolvidos no processo foram absolvidos. São eles: Roberto Ferreira, Fábio Yonamine e Paulo Gordilho.

Esse processo também trata do transporte e armazenamento do acervo presidencial de Lula, que ficou lacrado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Paulo. No caso do acervo, todos foram absolvidos. (pulsar)

*Informação da Radioagência Nacional

Faça um comentário

+ 17 = 27