Leilão do Campo de Libra ocorreu sob protesto de petroleiros e movimentos sociais


Protesto realizado contra o Leilão do Campo de Libra. (foto: APN)

Protesto realizado contra o Leilão do Campo de Libra. (foto: APN)

O consórcio formado pelas empresas Shell Brasil, Total, CNPC, CNOOC e Petrobras foi o ganhador da primeira rodada de licitação do pré-sal. As vencedoras terão o direito a explorar e produzir o petróleo do Campo de Libra, na Bacia de Santos.

No início da manhã de hoje (21) cerca de 800 manifestantes protestaram  contra a realização do leilão do Campo de Libra que ocorreu no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca. Os manifestantes foram fortemente reprimidos.

De acordo com a Agência Brasil, pelo menos seis pessoas ficaram feridas com balas de borracha durante o confronto. A repórter da Agência Petroleira de Notícias (APN), Camila Alves, destacou que a reação dos manifestantes foi provocada pela própria Força Nacional que começou a jogar bombas de gás lacrimogênio indiscriminadamente.

Os petroleiros e movimentos que integram a campanha O Petróleo Tem que Ser Nosso repudiaram a truculência policial e ressaltaram que as forças armadas tentaram impedir inclusive que o carro de som do Sindicato fosse ligado para explicar à população local o motivo da reivindicação.

O representante da Federação Única dos Petroleiros (FUP),  João Antônio de Moraes,  afirmou que o objetivo do protesto foi  barrar a privatização do pré-sal e exigir que os recursos do petróleo fossem destinados para alavancar o desenvolvimento nacional com investimento em tecnologia, educação, saúde, moradia e energias limpas.

Os petroleiros avaliam o resultado do consórcio de Libra como uma grande derrota nacional. A assessora  do  Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro, Fátima Lacerda, destacou que o leilão é na verdade um tapa buraco do superávit primário do país, e que o Brasil está jogando contra ele mesmo, pois a Petrobras possui tecnologia suficiente para no futuro assumir a exploração do Campo de Libra.

O retorno estimado para o governo com o resultado do consórcio  ficará por volta de oitenta por cento sobre o petróleo explorado. Segundo especialistas, Libra tem reservas estimadas entre oito  e doze bilhões de barris de petróleo. Caso o potencial se confirme, a área de Libra será o maior campo de petróleo do país. (pulsar)

Audios:

  • Relato da repórter Camila Alves sobre a truculência da Força Nacional contra os manifestantes: Clique para baixar (2 MB)
  • Fatima Lacerda, assessora do Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro, avalia o resultado do consórcio.: Clique para baixar (2 MB)
  • João Antônio de Moraes, representante da Federação Única dos Petroleiros ( FUP), fala sobre as implicações por trás do Leilão do Campo de Libra: Clique para baixar (8 MB)

Faça um comentário

− 2 = 2