Investigações avançam e biotipo do assassino da vereadora Marielle Franco é identificado


(foto: reprodução)

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro obteve avanços nas investigações dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

De acordo com o órgão, foram identificados o biotipo do executor e novos locais em que o carro utilizado para o crime circulou.

Os progressos foram comunicados nesta terça-feira (09) aos pais de Marielle e à viúva de Anderson.

A viúva de Marielle foi convidada, mas não compareceu ao encontro.

O perfil biométrico do atirador foi identificado com o auxílio de programas de computador de alta tecnologia.

Após a análise de centenas de imagens, também foi possível identificar o veículo usado pelos executores, em outros locais além dos que, a investigação já tinha conhecimento.

Os promotores que atuam no caso também estiveram no Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, para ouvir o preso Orlando Curicica, que foi acusado por um delator, em depoimento à Polícia Civil, de ser o mandante do crime.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, também remeteu ao Ministério Público do Rio o depoimento prestado por Curicica à procuradores da República.

O conteúdo dos depoimentos é mantido em absoluto sigilo para não atrapalhar o andamento das investigações.

Marielle Franco e Anderson Gomes foram executados a tiros, no último dia 14 de março, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio de Janeiro.

No domingo (14)  o crime completa 7 meses ainda sem solução. (pulsar)

*Informação da Radioagência Nacional

Faça um comentário

− 2 = 1