Indígenas são alvo de agressões em Jacareacanga


(foto: Rui Sposat)

(foto: Rui Sposat)

Na última terça-feira (13) vinte indígenas da etnia Mundukuru foram atacados por aproximadamente 500 pessoas  entre garimpeiros, comerciantes e integrantes do Poder Público da cidade de Jacareacanga, no Pará. Os Mundukuru reivindicavam há uma semana soluções para a falta de professores nas escolas indígenas da região, quando sofreram as agressões.

Dois indígenas acabaram feridos nas pernas por rojões lançados pelos manifestantes anti-indígenas.  Segundo o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), o ataque contra os indígenas não foi aleatório, mas orquestrado e programado. No final da tarde de segunda-feira (12) cerca de 200 indígenas munduruku desocuparam a prefeitura de Jacareacanga após conseguirem um acordo com o Poder Público. Durante uma semana, os munduruku reivindicaram o retorno às aulas de setenta professores indígenas, que este ano não tiveram o contrato renovado pelo município.

Uma intervenção do Ministério Público Federal (MPF) foi necessária para proteger a integridade física da população indígena. O MPF enviou ofícios à Delegacia da Polícia Federal em Santarém e ao Comando Geral da Polícia Militar, em Belém, solicitando uma apuração do caso no estado do Pará. (pulsar/cimi)

Faça um comentário

54 − = 48