Indígenas realizam ato pedindo justiça no caso do Massacre do Caarapó


Velório de Clodiodi, vítima do massacre de Caarapó. (Foto: Ana Mendes/Cimi)

Velório de Clodiodi, vítima do massacre de Caarapó. (Foto: Ana Mendes/Cimi)

Nesta quarta-feira (14) completa-se um ano desde que um grupo de fazendeiros e jagunços fortemente armados atacou indígenas Guarani e Kaiowá no município de Caarapó, no Mato Grosso do Sul. A ação, que deixou seis indígenas feridos e matou Clodiodi Aquileu Rodrigues de Souza, ficou conhecida como o Massacre de Caarapó.

Um ano depois, os autores do crime seguem impunes e os Guarani e Kaiowá permanecem em luta pela demarcação de suas terras tradicionais.

Em memória de Clodiodi e dos muitos indígenas que foram vítimas do agronegócio nos últimos anos, especialmente no Mato Grosso do Sul, o Comitê de solidariedade aos Povos Indígenas de Dourados realizará um ato de abrangência nacional, para marcar um ano do massacre e fortalecer o apoio às lutas dos povos indígenas.

O ato terá caráter nacional e descentralizado. Em Dourados (MS), a atividade irá começar às três da tarde, enquanto em Campo Grande uma mobilização está programada para iniciar às duas horas. (pulsar/cimi)

Faça um comentário

− 5 = 5