Idoso era mantido como escravo em fazenda no Pantanal


Local onde vivia o idoso resgatado em situação análoga à escravidão. (foto: divulgação)

Local onde vivia o idoso resgatado em situação análoga à escravidão. (foto: divulgação)

Um idoso com mais de 70 anos é um dos homens que era mantido como escravo em uma fazenda no Pantanal. Ele estaria trabalhando no local há mais de 20 anos e foi resgatado na quarta-feira (08), após uma operação do Ministério Público do Trabalho em conjunto com a Polícia Federal, Ministério do Trabalho, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar Ambiental e Polícia Civil.

Conforme informações do site Capital do Pantanal, o homem foi encontrado em um cômodo sem qualquer condição de higiene. Ele bebia armazenada em galões sujos de óleo diesel. As necessidades fisiológicas eram feitas no mato.

Além do idoso, mais três homens que também estavam vivendo como escravos na propriedade rural foram resgatados. Eles não possuíam registro em carteira e nem recebiam salário.

O proprietário da fazenda, identificado como Gregório da Costa Soares, não foi encontrado, mas irá comparecer ou enviar representante até a Delegacia Federal de Corumbá para prestar esclarecimentos e negociar o acerto dos resgatados.

As investigações tiveram início após uma denúncia informando que uma pessoa estava trabalhando em uma fazenda há mais de 20 anos de forma ilegal.

O dono da propriedade rural poderá responder pelos crimes de redução a condição análoga de escravo (dois a seis anos de reclusão) e omissão de anotação em carteira de trabalho (dois a seis anos de reclusão). (pulsar/combate ao racismo ambiental)

Faça um comentário

64 − = 54