Ibama fecha garimpo ilegal para extração de ouro na terra Indígena Kayapó no Pará


Ouro extraído de garimpo (foto: reprodução)

Ouro extraído de garimpo (foto: reprodução)

Doze balsas foram destruídas pelo Ibama durante operação de combate a garimpos ilegais para extração de ouro na Terra Indígena Kayapó, no Pará.

O trabalho foi realizado em três dias quando também foram destruídas 12 escavadeiras hidráulicas, 4 motobombas e 1 caminhão carregado de toras.

De acordo com o Ibama, os agentes ambientais apreenderam ainda armas e setecentos gramas de mercúrio.

Entre os infratores flagrados na área estava o presidente da Cooperativa de Garimpeiros de Ourilândia do Norte, João Costa Guerra.

Ele era responsável por uma escavadeira usada para abrir nova frente de garimpo. Guerra será autuado pelo Ibama. Os documentos apreendidos vão ser encaminhados ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal

A reportagem da Radioagência Nacional não conseguiu contato com o presidente da Cooperativa.

O Ibama ressaltou que garimpos ilegais representam uma ameaça à saúde pública devido à contaminação por mercúrio, principalmente em regiões como a Amazônia, que têm a pesca como base de proteína alimentar.

Com pouco mais de três milhões de hectares, a Terra Indígena Kayapó abrange os municípios paraenses de Cumaru do Norte, Bannach, Ourilândia do Norte e São Félix do Xingu. (pulsar)

*Informação da Radioagência Nacional

Faça um comentário

− 3 = 2