Ibama autua contrabando de agrotóxicos no Rio Grande do Sul


Venenos apreendidos foram adquiridos no Uruguai. (fonte: ibama)

Em ação de fiscalização realizada nesta terça-feira (22), agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) autuaram, em rodovia do Rio Grande do Sul, um motorista que transportava um carregamento de agrotóxicos contrabandeados.

De acordo com informações do Ibama, foram apreendidos 100 litros do produto Linurex 500 Flow e 60 quilos do herbicida Goltix 70. Os venenos, procedentes de Israel, foram adquiridos em Rio Branco, cidade localizada no Uruguai, e entraram irregularmente no Brasil.

Os agrotóxicos eram transportados em carro de passeio fiscalizado em posto da Polícia Rodoviária Federal, que comunicou o fato ao Ibama. O motorista, localizado na altura da cidade gaúcha de Eldorado do Sul, recebeu uma multa de 30 mil reais por adquirir, transportar e comercializar produto perigoso em desacordo com a lei.

Cléber Folgado, coordenador da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, lembra que desde 2008, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo. As quantidades despejadas nas lavouras equivalem a cerca de 5,2 litros de veneno por habitante ao ano.

No entanto, em artigo de título “A luta constante contra os agrotóxicos”, Folgado afirma que o Brasil representa apenas 5% da área agrícola entre os 20 maiores países produtores do mundo. Ou seja, a produtividade brasileira não justifica a posição de “liderança” no ranking de uso de venenos.

Folgado, que integra a Via Campesina, também lembra que a grande quantidade de agrotóxicos utilizada no país é resultado das plantações do agronegócio. Segundo dados do ultimo Censo Agropecuário, 30% das pequenas propriedades declararam usar agrotóxicos, enquanto que 70% das grandes propriedades agrícolas adotam a prática. (pulsar)

Faça um comentário

14 − 10 =