Guarani Kaiowá retomam área no Mato Grosso do Sul


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Na última quarta-feira (12), cerca de 250 Guarani Kaiowá retomaram a área da fazenda Cambará, em Iguatemi, no Mato Grosso do Sul. O grupo vivia desde agosto de 2013 em um hectare às margens de estrada vicinal. De acordo com as lideranças indígenas, homens não identificados atiraram contra a comunidade, mas até o momento não há confirmações sobre feridos. Ainda segundo as lideranças, a fazenda tem cerca de 1200 hectares.

O grupo, que divulgou uma carta no final de 2012 sobre a decisão de resistir em suas terras até as últimas consequências, optou por retornar ao local de onde gerações anteriores foram expulsas.

No início da tarde de ontem, de acordo com relatos dos Guarani Kaiowá, fazendeiros se aglomeraram a poucos metros da retomada, antes da linha formada pelos indígenas na vicinal. O clima era de tensão e os indígenas estão vigilantes diante das ameaças de ataque. A Funai se dirigiu ao local no início da noite.

O tekoha é parte de uma área identificada com mais de 41 mil hectares de extensão pelo Grupo de Trabalho da Bacia Iguatemipeguá, localizada nas proximidades da Terra Indígena Sassoró. A fazenda Cambará é apenas uma das várias propriedades incidentes sobre a área.

As lideranças indígenas pedem às autoridades garantias para ficar no tekoha, pois o grupo foi expulso por pistoleiros antes do relatório de identificação ter sido publicado pelo Ministério da Justiça. (pulsar/cimi)

Faça um comentário

83 − = 79