Governo investe em armas não letais para conter possíveis manifestações populares durante as Olimpíadas de 2016


(foto: menosletais.org)

(foto: menosletais.org)

O Ministério da Justiça finalizou, no mês passado, a compra de mais de 10 mil armamentos não-letais que serão utilizados no treinamento de forças de segurança incumbidas de manter a ordem durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. São 9 mil bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo e mais mil 350 sprays de pimenta. A maioria será utilizada para o treinamento de tropas da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Os gastos governamentais com as armas não letais ficou em um milhão 485 mil e 567 reais.  A justificativa da esfera federal para a compra é a de preparar os policiais para a tarefa de dispersão de manifestações populares de rua que eventualmente venham a ocorrer, como os protestos que ocuparam as ruas em 2013, durante a realização da Copa das Confederações.

Segundo o governo, caso manifestações de rua venham a se repetir em 2016, a polícia já saberá como enfrentá-las, porque terá treinado policiais para compor as chamadas Unidades Operacionais e um Batalhão de Grandes Eventos, conforme afirma a Sesge:

Por sua vez, os movimentos sociais chamam a atenção para o fato de que desde junho de 2013, a violência e arbitrariedade policial, assim como as tentativas de criminalização dos manifestantes pela polícia civil e militar do Rio de Janeiro, tem se intensificado. Segundo ativistas, continuam sendo fortes os casos de evidências forjadas para a realização de prisões ilegais durante os protestos. (pulsar)

Faça um comentário

59 − = 57